Baby Room

É sempre um prazer criar aquele ambiente acolhedor para receber um bebê. Ao mesmo tempo este é um projeto que exige muitos cuidados, especificação precisa, funcionalidade acima de tudo, e, sempre que possível, a flexibilidade necessária para acompanhar o crescimento do novo morador.

No caso apresentado o dormitório que aguarda a chegada de uma pequena princesa na Zona Sul de Porto Alegre conta com armários amplos, bancada trocador que no futuro poderá abrigar espaço de estudos, berço móvel (que pode ser facilmente substituído por uma cama de solteiro) e caixas volantes para armazenagem de brinquedos e/ou produtos de higiene. Foram criadas algumas áreas de apoio, como a prateleira abaixo da janela, e a pequena mesa rosa ao lado da poltrona de amamentação. Outro aspecto importante neste projeto são as muitas possibilidades de iluminação direta e indireta. Destaque para a pequena arandela junto à área de amamentação e para delicada iluminação gerada por  fita de led, junto ao painel, ao longo da parede do berço. Com o objetivo de estar ao alcance da pequena usuária foram criadas  prateleiras para livros e um móvel para brinquedos em sua escala.

Detalhe charmoso: como a mamãe e o papai amam cães algumas das almofadas utilizadas  no espaço têm simpáticos cachorrinhos como tema.

Agora é só aguardar a chegada do bebê!

Banho Renovado

Por não estar mais adequado as necessidades do dia-a-dia deste cliente o banheiro em questão sofreu uma reformulação completa em seus revestimentos e equipamentos, focando na acessibilidade, segurança, conforto e, claro, a estética do ambiente.

A banheira que já não era mais utilizada e dificultava o acesso ao banho foi retirada dando lugar a um amplo e acessível box com barras laterais de apoio, banqueta acrílica, pára-água em vidro temperado e piso único em mármore.

A partir da retirada deste elemento, se definiu as demais alterações de revestimentos, piso único em mármore nos pisos e porcelanato retificado e pastilhas de vidro artesanais nas paredes, bancada também em mármore, novas louças e metais, acessórios e complementos modernos, além de novo projeto luminotécnico e mobiliário sob medida.

O resultado é um ambiente moderno, mais seguro e iluminado, e, principalmente, capaz de atender as expectativas do cliente.


Conceito moderno e integrado

Um apartamento para receber com conforto e desfrutar de um dia a dia muito dinâmico. Com estas premissas a Triple Arquitetura desenvolveu o projeto para este jovem casal de clientes e seu filho. O resultado foram espaços que abusam da integração, utilização de materiais nobres e ambientação moderna respondendo às necessidades apresentadas.

O imóvel, com vista privilegiada, conta em sua área social com espaço múltiplo contemplando lareira , home theater e área de bar e churrasqueira integrados à cozinha gourmet. Na área íntima três suítes, sendo uma para hóspedes, completam a proposta.

Apartamento 3 suítes

A partir da aquisição do apartamento  os clientes procuraram a Triple Arquitetura para adequar a planta original, também de autoria de nosso escritório, ao seu modo de vida.

A família jovem com dois filhos buscava incorporar ao imóvel acabamentos, mobiliário, equipamentos e disposição que proporcionassem o perfeito funcionamento do seu dia-a-dia sempre baseados no conceito de inovação e qualidade.

 O amplo estar integrado ao gabinete, bem como todos os demais ambientes do apartamento em questão, conta com mobiliário sob medida projetados pelas arquitetas Anelise Cancelli e Bianca Russo. . Destaque neste ambiente para a lareira inteiramente revestida em ônix branco polido telado.

A área íntima está definida pelo assoalho de madeira colada, no acabamento Amêndola. O material, que reveste as três suítes e a área de circulação e rouparia que abriga o enxoval da casa, transmite conforto e acolhimento para o setor mais privativo da residência.

Os ambientes de cozinha, lavanderia e banhos  receberam novos revestimentos para pisos e paredes. Os tampos e acabamentos de box em rocha natural e industrializada, em projetos especiais de precisão e elegância. Banheira, louças, metais e complementos novos  possibilitaram a Triple expressar  características únicas para os espaços.

Peça destaque na composição sofisticada do lavabo a cuba moldada no tampo inteiramente em granito Black Forrest compõe harmoniosamente com o piso, no mesmo material. Na cozinha a grande bancada de trabalho e apoio em rocha industrializada branca rouba a cena deixando o ambiente ainda mais iluminado. Já na suíte máster o destaque são os tampos em rocha industrializada que apoiam lindamente cubas de apoio e objetos de decoração.

 

Biblioteca Pública Sustentável

A equipe da Triple Arquitetura vem trabalhando em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de Cachoeirinha na elaboração de um projeto modelo para Bibliotecas Públicas Municipais com foco na sustentabilidade. O projeto piloto elaborado para Cachoeirinha será doado ao município pela equipe da arquitetura e terá como contrapartida a ampla divulgação do modelo para que possa ser implantado em outras cidades.

Nesta semana o projeto será apresentado pela equipe na 39ª reunião do Fórum Gaúcho pela Melhoria das Bibliotecas Escolares e Públicas, no Plenário da Câmara de Vereadores da cidade.

 

Work Center Ramiro

 

O WORK CENTER, localizado na Rua Ramiro Barcelos, em Porto Alegre, é um projeto inovador  no qual  a atividade trabalho se une ao lazer, no conforto e sofisticação das áreas de apoio: auditório, fitness, salão de festas e estacionamento rotativo.

São conjuntos integráveis, com 12 salas em cada um dos pavimentos tipo e a área total de projeto de 9.636,00m2.

 

 

Edifício Residencial WIN

 

A localização do projeto remete a uma solução especial para uma esquina: tratamentos sofisticados e volumetria inovadora.

Um programa diferenciado de coberturas invertidas foi desenvolvido nos andares inferiores, criando terraços generosos e panos verdes que protegem do ofuscamento e facilitam as drenagens.

Criamos um apartamento Garden, de dois pavimentos, com uma área maravilhosa de espaços internos e externos.

Na área condominial vários ambientes funcionam como atrativo especial aos moradores:  salões de festas para as diversas faixas etárias, uma super academia, um salão de jogos, piscinas cobertas e abertas, jardins, churrasqueiras ao ar livre, playground e cancha.

As ações de sustentabilidade no empreendimento são: medições individuais de água, gás e energia; uso de gás natural; captação de água das chuvas; retenção das águas na rede pública na drenagem;  gerador; uso de sensores de iluminação nas áreas de circulação condominiais; segurança no acesso com eclusa; uso de vidros duplos nos dormitórios.

A manutenibilidade do empreendimento através da especificação de componentes como revestimentos em granito e pastilhas, esquadrias de alumínio, vegetação de baixa manutenção.

Um conceito inovador de desempenho da edificação.

 

Sustentabilidade

A Triple Arquitetura sempre esteve preocupada com as questões da sustentabilidade e, por meio de sua arquiteta titular Anelise Cancelli, esteve presente em grupos de estudos sobre o tema em diversas ocasiões. Junto à ASBEA/RS, na condição de coordenadora do Grupo de Estudos para o tema, a Arq. Anelise desenvolveu o  roteiro básico abaixo
para aplicação de estratégias de projeto sustentáveis na arquitetura.


ROTEIRO BÁSICO DE SUSTENTABILIDADE

ESTRATÉGIAS DE PROJETO :

A FLEXIBILIDADE E A INOVAÇÃO TECNOLÓGICA: não devemos criar modelos rígidos de ocupação, tendo em vista que os núcleos familiares seguem estruturas diversas ao longo do tempo; recursos de sistemas estruturais eficientes vão colaborar para evitar as mudanças construtivas pós ocupação.

A EFICIÊNCIA : projeto deve procurar otimizar a quantidade de energia usada para o funcionamento da moradia ou atividade de trabalho através de técnicas de conservação e princípios inovadores de projeto, tendo em conta a operação e a manutenção.

A QUALIDADE NO AMBIENTE CONSTRUIDO:deverá contemplar o aquecimento solar passivo, o isolamento térmico, tirar partido da ventilação natural; explorar o uso de sistema de aquecimento solar da água e fotovoltaicos; incentivar o uso de materiais de construção locais e aqueles que requerem o mínimo de processamento, adotar produtos não tóxicos e analisar a vida útil do material: possibilidade de reciclagem e potencial de ocupação flexível.

PROJETO

As variáveis são inúmeras para cada PROJETO, considerando suas necessidades e características específicas:

ANÁLISE DO SÍTIO: seleção do local observando a densidade urbana e a conexão com a comunidade.

Estudo da influência da implantação equacionando por exemplo acesso ao sol, a influência dos ventos, o isolamento de ruídos, a segurança; A redução do impacto ambiental: redução das emissões e aumento das áreas verdes

Especial atenção para proteção e recuperação das espécies locais, controle de enxurradas, redução do efeito ilha e redução da poluição luminosa.

IMPACTO DOS MATERIAIS DA EDIFICAÇÃO: análise: da energia necessária para produzir o material; da emissão de CO2 resultante da fabricação do material; do impacto ambiental resultante de sua extração; da toxicidade; do transporte durante sua fabricação e entrega; do grau de poluição resultante do material no final de sua vida útil.

DECISÕES DE PROJETO: contribuição do material: na redução do impacto ambiental da edificação, por ex na insolação; na flexibilidade do projeto em acomodar mudanças ao longo do tempo; na reutilização em caso de demolição (vida útil do material); ênfase especial a edificações recicladas.

ISOLAMENTO TÉRMICO: análise ambiental dos materiais isolantes, estudo do desempenho das janelas e portas no que se refere a perda de energia. DECISÕES DE PROJETO: explorar recursos como clarabóias e tubos de iluminação para iluminar espaços internos; concentrar os espaços de maior permanência junto às melhores insolações; usar sombreamento no verão; explorar venezianas externas em climas quentes ( ou telas solares, que retêm até 90% do calor); estudar os pavimentos refletivos externos que irão devolver a luz para o interior; captar a vista; usar janelas com vergas menores para levar a luz até o fundo da sala.

VENTILAÇÃO: desempenho na qualidade do ar interno; explorar os gradientes de pressão através dos ventos e do efeito chaminé; explorar a ação do vento com elementos especiais como sacadas; usar a vegetação como barreira de proteção contra os ventos;

O ar interno: projetar as zonas úmidas da casa de modo a serem isoladas (vestíbulo e área de varal): usar exaustores para o fogão: os banheiros devem ter a renovação do ar muito efeiciente; os acabamentos das paredes devem ser capazes de absorver alguma umidade (dar preferência às tintas orgânicas à base de água).

CONDICIONAMENTO PASSIVO DO AR EXTERNO: uso de quebra-ventos, barreiras de vegetação contra poeira e ruídos, resfriadores subterrâneos, barreiras de vegetação nas paredes com espécies decíduas.

MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR EXTERNO

Controle individual de temperatura: melhor produtividade do ambiente.

Qualidade do ambiente interno: adotar medidas básicas e fundamentais como evitar o amianto e proteger a saúde evitando vapores de solventes orgânicos, conservantes de madeira e formaldeído: escolher para o jardim plantas que não causem alergias; ventilar os ambientes; verificar o funcionamento de lareiras, aquecedores e exaustores periodicamente. Trazer maior satisfação aos usuários (explorar visuais interessantes, criar cenários) A acessibilidade deverá ser explorada o máximo possível para garantir o uso da moradia.

ELIMINAÇÃO DEBARREIRAS ARQUITETÔNICAS: eliminar as barreiras arquitetônicas em todos os percursos a serem desenvolvidos pelos pedestres, criando não só condições para os deficientes motores como otimizando os espaços para todos; especificação de revestimentos (pisos, tintas; argamassas, madeiras sustentáveis, papéis de parede feitos de papel,conservantes); plantas podem ser utilizadas para limpar o ambiente interno.

PROJETO SOLAR PASSIVO : sistemas de ganho direto onde a edificação armazena energia solar durante o dia; sistemas de ganho indireto, com paredes ou espaços de armazenamento como estufas solares; o projeto da edificação visa permitir a entrada de sol no inverno e a criação dos sombreamentos necessários no verão;

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: otimização do desempenho no uso de energia; iluminação natural; projetar a edificação explorando ao máximo a luz natural.Com a diminuição da luz artificial estaremos evitando o aumento do consumo de energia e o aumento da carga térmica interna. Devem ser priorizados os espaços de maior permanência como salas e dormitórios (e escritórios se houver) em detrimento dos espaços de utilização transitória como banheiros e cozinhas.

DECISÕES DE PROJETO: explorar recursos como clarabóias e tubos de iluminação para iluminar espaços internos;

ILUMINAÇÃO ARTIFICIAL:projetar a iluminação artificial com níveis adequados de iluminância para as atividades a serem realizadas e criando acionamentos múltiplos. Criar mecanismos de controle do consumo energético atrvés da adoção de dimers e sistemas inteligentes, usando reatores e lâmpadas eficientes, sensores de presença em áreas de circulação e células fotoelétricas em áreas externas;

EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS:devem ser utilizados equipamentos com selo de eficiência energética;

MEDIDAS PARA REDUÇÃO DE CARGAS: geladeiras e congeladores que usam CFCs e HCFCs devem ser evitados . Modelos com hidrocarbono que usem butano ou propano não destroem a camada de ozônio nem produzem gases-estufa;

MAQUINAS DE LAVAR devem usar água quente e não aquecer a própria

água, e as de abertura frontal gastam de 50 a 70% menos água;

SECADORAS A GAS gastam 1/3 do seu equivalente elétrico

TVS RADIOS AP DE SOM, MICROONDAS E COMPUTADORES devem ser adquiridos avaliando seu consumo;

USO DE SISTEMAS SOLARES DE AQUECIMENTO DE ÁGUA : energia limpa e gratuita do sol ;

USO DE ENERGIA RENOVÁVEL: Fotovoltaica; usar como energia direta e de armazenamento; sua importância e uso no mundo inteiro comprovam a eficiência.

USO INTELIGENTE DA ÁGUA: tecnologias de reuso;: reduzir o consumo e reciclar; ex: coleta da água da chuva: reaproveitamento direto com coleta e irrigação com águas servidas: irrigação eficiente ; reciclagem das águas servidas e de águas fecais; drenar a água da chuva com o objetivo de reduzir a carga nas estações de tratamento, evitar poluição, controlar alagamentos, devolver a água ao subsolo; fazer testes de percolação.

TELHADO VERDE: arrefecimento da vazão da chuva e criação de uma superfície verde com o objetivo de devolver ao lote suas condições naturais.

IMPLANTAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRAS:

A implantação do canteiro deverá levar em conta os seguintes aspectos principais:

INSTALAÇÕES: além das regulamentações básicas determinadas pelo Ministério do Trabalho devemos proporcionar aos integrantes das equipes de execução os seguintes itens:

-ambiente de trabalho organizado e limpo

-locais determinados de armazenagem e coleta de resíduos

-local de lazer e descanso agradável

-instalações de banho e vestiários bem ventilados

TREINAMENTO E FORMAÇÃO: otimizar estas ações em grupos

CONTROLE DE QUALIDADE : estimular na equipe o objetivo conjunto da obra sustentável.

GESTÃO DE RESÍDUOS NA OBRA: estimular a coleta de resíduos destinados à reciclagem, observando a classificação.

 

ATITUDE

PROMOVER COMUNIDADES SUSTENTÁVEIS: divulgar exemplos de comunidades que já utilizam os princípios de planejamento sustentável, como por exemplo Curitiba e Chicago.

ESTIMULAR OCOMPORTAMENTO RESPONSÁVEL AMBIENTALMENTE : educação ambiental, consumo consciente e preservação da cultura. Divulgar a pegada ecológica ( a pegada ecológica mede o quanto das reservas naturais estão sendo usadas exclusivamente para produzir todos os recursos que determinada pessoa consome para a absorção dos dejetos que ela produz).